Zargueida

by

De Francisco de Paula Medina Vasconcelos, poema heróico sobre o Descobrimento da Ilha da Madeira.

 

SONETO

Ao Senhor Manoel Maria  de Barbasa du Bocage.

 

A Ti, Vate sem par, cujo Estro inflamma
Do Numen Patareo o Sol fulgente,
A ti , Grande Bocage , cuja Frente
De Sacros Louros Delfica se enrama,

Cumpre o levar o meu Poema á chamma
Da tua Sábia Critica Prudente
Ninguém mais do que tu independente
Lhe póde grangear perpétua fama.

Segue tu pois da Sá Justiça o trilho;
Castiga os Cantos meus; dá-lhes belleza;
A`  tua Correcção he que os humilho:

Sejamos Immortaes na Redondeza;
Tu dando ao meu Poema eterno brilho,
E eu só porque   tentei  tão   Grande Empreza.

                                                                              Medina

001.jpg

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s


%d bloggers like this: