Archive for the ‘E-books’ Category

PINTO COELHO, Luís de Ornelas (1843-1920)

4 Fevereiro, 2008

00_5.jpgNasceu na freguesia de São Pedro do Funchal, a 21 de Fevereiro de 1843. Filho de Joaquim Pinto Coelho e de D. Maria Carlota de Ornelas Pinto Coelho.
Para além de poeta foi jornalista na ilha da Madeira. Desempenhou o cargo de Chefe do Corpo da Polícia Civil, e o de redactor do «Diário de Notícias» do Funchal. Escreveu ainda para «O Povo» e para a «Imprensa Livre».
Esta representado nos espicilégios a «Harpa Madeirense» (1896) e «Flores da madeira» (1899). Publicou ainda as «Folhas Dispersas» (1899) e o folheto em verso, a Reacção e o Progresso. Durante a sua estadia no Brasil, redigiu diversas poesias para o Diário do Grão Pará.
Luís Pinto Coelho teve entre nós o primado da poesia.
Morreu no Funchal a 17 de Março de 1920.
Elucidário Madeirense, vol. III, p. 79.

Anúncios

Fasquias e Ripas da Madeira

28 Janeiro, 2008

Obra de Alberto Artur Sarmento que delegou à história literária da Madeira, Fasquias e Ripas da Madeira, editada em 1951, que aborda várias temáticas do Arquipélago da Madeira, desde “A festança da Tosquia”, “A Festa do Corpo de Deus na Madeira”, “O Apóstolo bravo”, “Nossa Senhora do Calhau”, “O Forte de São Pedro”, “A Espingarda e o Presépio”, “O Menino-Perdido”, “D. Catarina de Bragança Rainha de Inglaterra”, “A Fortaleza do Ilhéu”, “A Fortaleza do Pico” e por último “As Fontes de João Dinis”.

Excerto do “Apóstolo Bravo”, in Fasquias e Ripas da Madeira

“….três enleadas estrofes no Livro IX do seu poema A Insulana, enaltecendo os seus feitos militares:

71
Ao secular gouerno preelegido
Por vezes se verá, tam animoso,
Que o Bastaõ militar, enriquescido
Ficará, com lugar tam venturoso;
Este, com o Bago de ouro engradescido
E o Roquete por peito valeroso,
Hám de mostrar, que nelle tem a Terra
Hieronimo na Paz, Caesar na Guerra.

72
Mostralo há nas prevençõens famosas
De quatro Fortalezas da Cidade,
E nas Costas da Ilha venturosas
Por Marte de taõ alta calidade,
Nos augmentos dos Muros, nas briosas,
Cauas occultas, com sagacidade,
Nos reparos da fera Artilharia
Poluora, balas, & mosquetaria.

73
Em Esquadras nauaens, apercebidas
De atrevidos Soldados Insulanos,
Que arriscando por bem da Pátria, as vidas
Porão em fuga vários Lutheranos,
Salvando pelo Már, as conhescidas
Embarcaçoens, dos vossos Lusitanos,
Que a pezar dos Piratas, & dos Ventos,
Faraõ riquo o Funchal de mantimentos.

Era bem D. Jerónimo um espírito sagaz, tendo na célula nervosa o impulso guerreiro trazido dos antepassados. Numa concepção estratégica aplicada à defesa da Madeira…”

Convidamos o leitor, a folhear o e-book Fasquias e Ripas da Madeira do Tenente-Coronel Alberto Artur Sarmento, que evidenciam vários acontecimentos culturais, sociais, políticos, religiosos e económicos da história do Arquipélago da Madeira, desde o século XV até ao século XIX.

eBook – O Natal Madeirense

20 Dezembro, 2007

Colectânea de artigos publicados na Revista Das Artes e Da História da Madeira e no Elucidário Madeirense, sobre o Natal na Madeira. Os artigos descrevem a crença do povo madeirense e as tradições do Natal e da Festa na Madeira.

capa.jpg

Download e-book

Elucidário Madeirense – Volume II

16 Novembro, 2007

O Elucidário Madeirense é um projecto coordenado pelo Padre Fernando Augusto da Silva publicado em 1921 para comemorar o quinto centenário do Descobrimento do Arquipélago da Madeira, que contou ainda com a colaboração de Adolfo César de Noronha e major Alberto Artur Sarmento, conhecidos pelo talento e vasto conhecimentos que possuem das “coisas” das ilhas que compõem o Arquipélago da Madeira.

Elucidário Madeirense - Volume II

Este segundo volume percorre desde a letra (F) à letra (L) vários aspectos e características da cultura madeirense, tais como: Fome na Madeira em 1846 e 1847, Forais, Fortificações, entre as quais: São Lourenço, Fortaleza do Pico, Nossa Senhora da Conceição, Castelo do Pico na Ilha do Porto Santo, Funchal (I. Origem do nome, II. criação da vila e município, III. Criação da Cidade, IV. Capitania, V. Distrito Administrativo, VI. Concelho, VII. A Cidade, VIII. Área da cidade), Diocese do Funchal, Geodesia, Geologia, Governadores e Capitães-Generais, Governadores Civis, Governadores Gerais, Heraldo da Madeira (O), Herbários, Hinton (Questão), História Insulana, História Madeirense, Hospício da Princesa D. Maria Amélia, Hospitais (Marmeleiros, S. Lázaro), Industrias (da Obra de Vimes, Bordados, Lacticínios, Pecuária, Piscatória, Sacarina, Vinícola), Junta Agrícola, Juízes dos Órfãos, Junta Governativa do Bispado em 1869, Juntas Gerais, Levadas (I. Sua origem, II. Sua importância e necessidade, III. O seu funcionamento, IV. O seu funcionamento, V. Sua administração, VI. Primeiras explorações, VII. Levadas antigas, VIII. Propriedade das Águas, IX. Situação jurídica, X. Adjudicação ou Venda das Levadas, XI. As Levadas Existentes, XII. Levadas do Estado, XIV. Levadas da Serra, XV: Outras Levadas do Estado, XVI. Levadas Particulares, XVII. As Águas do Paul da Serra, XVIII. Águas do Porto Santo, XIX. Ainda as Levadas do Estado, Machico (Capitania de), Mercados, Misericórdias, Motins Populares, Municípios, Noronha (Adolfo César de Noronha), Nossa Senhora do Monte, do Amparo, das Maravilhas, do Livramento, dos Milagres, das Mercês, da Esperança, da Estrela, Descanso, da Graça, da Glória, da Conceição, da Consolação, do Carmo, do Calhau, do Carmo, do Bom Sucesso, Boa Nova, da Ajuda, do Amparo, dos Anjos, da Apresentação, da Anunciação, das Angústias, da Piedade, do Pilar, dos Remédios, dos Prazeres, das Preces, da Quietação, das Virtudes, das Vitórias, da Vida, etc.

Consultar: http://www.nesos.net

BD – NESOS

28 Setembro, 2007

01.jpg– GOUVEIA, Horácio Bento de, “Reis Gomes – Homem de Letras“, in Das Artes e da História da Madeira, Vol. 3 N.º 13, 1952, pp. 29 -32.

02.jpg– REIS GOMES, Álvaro, O Comércio Sua Origem e Evolução Histórica, Funchal, Tip. Diário da Madeira, 1929.

03.jpg– REIS GOMES, João dos, Natais. Contos e Narrativas, Funchal, Edição do Diário da Madeira, 1935.

04.jpg– REIS GOMES, João dos, “A Ilha da Madeira vista por grandes nomes das letras nacionais e estrangeiras“, in Das Artes e da História da Madeira, Vol. 7, Nº 38, 1968, pp. 42-44.

Memória sobre a Descoberta das Ilhas

27 Julho, 2007

Obra essencial para a historiografia das Ilhas de Porto Santo e Madeira na qual o autor evidência as viagens marítimas de exploração, a acção do Infante D. Henrique, o papel dos Capitães Donatários no reconhecimento e povoamento dos arquipélagos.

Esta “Memória sobre a Descoberta das Ilhas de Porto Santo e Madeira 1418-1419” de E. A. Bettenourt, é mais atraente para os leitores do que a descolorida e facciosa narrativa dos factos históricos inerentes a história dos descobrimentos, nomeadamente para a história das Ilhas da Madeira e Porto Santo.

Download

Ensaios Históricos da Minha Terra

2 Julho, 2007

destaque.jpgObra do Tenenete-Coronel Alberto Artur Sarmento, que aborda a descoberta do arquipélago da Madeira por João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz, a implementação do regime da capitanias, a criação das primeiras vilas e do bispado do Funchal.

Nela encontra um conjunto de ilustrações do Arquipélago da Madeira dos séculos XV e XVII.

SARMENTO, Alberto Artur, Ensaios Históricos da Minha Terra, vol. I, Funchal, Junta Geral Autónoma do Distrito do Funchal,1946.

Sonetos

23 Março, 2007

SonetosObra de António Feliciano Rodrigues, que nasceu no Funchal a 9 de Junho de 1870 e formou-se em Direito na Universidade de Coimbra. Foi um dos mais consi­derados advogados da Ilha da Madeira e distinguiu-se na literatura, nomeadamente na prosa e no verso. Colaborou ainda em diversos jornais, exerceu o cargo de secretário do Liceu e o de oficial da secretaria da Junta Geral do Distrito.

Obra literária em prosa e verso ilustrada com vinte e seis foto gravuras de costumes e paisagens do arquipélago da Madeira, que evidência a simplicidade na construção dos versos, e a espontaneidade com que descreve os factos, os costumes e as paisagens do Arquipélago da Madeira.

António Feliciano Rodrigues é apelidado pelos amigos e colegas com o cognome “Castilho” devido a sua vocação para a poesia, dando especial atenção à produção literária da Ilha da Madeira.

Colecção de Livros Electrónicos

15 Fevereiro, 2007

 Sextinas Elegiacas– MEDINA E VASCONCELOS, Francisco de Paula, Sextinas Elegiacas ao Sempre Memoravel Estrago da Cidade do Funchal da Ilha da Madeira na Calamitosa Aluvião do dia 9 de Outubro de 1803, Lisboa, Na Impressão Regia, 1805.

Açúcar e o Quotidiano 

O Açúcar e o Quotidiano. Actas do III Seminário Internacional sobre a História do Açúcar, Funchal, Centro de Estudos de História do  Atlântico, 2004.

Notas & Comentários para a História Literária da Madeira 3.º Período (1910-1952)

2 Fevereiro, 2007

funch.jpg

Obra de Alfredo de Freitas Branco (Visconde do Porto da Cruz), onde se evidência o contributo literário de vários autores que contribuíram para a história literária do Arquipélago da Madeira durante o período de 1910 a 1952.

A projecção da vida política, das correntes literárias e das tendências dominantes no intelectualismo que se tinham desenvolvido em Lisboa e no resto do País, reflectiram-se logicamente no Arquipélago da Madeira e tiveram uma grande influência nos escritores e nas suas obras literárias.

Após 1918 começam a aparecer trabalhos marcantes no movimento literário da Madeira, no qual se mencionam os estudos do Dr. Manuel Pestana Júnior sobre Cristóvão Colombo e a sua estadia nas Ilhas, da Madeira e do Porto Santo, assim como o estudo do Padre Eduardo C. N. Pereira, sobre o Arquipélago e que ele denominou «As Ilhas de Zarco», e posteriormente, o aparecimento de trabalhos literários, de investigação da história regional e estudos geológicos, entre outros.

O autor, neste volume, menciona os principais autores que colaboraram e contribuíram para o movimento intelectual e cultural da história literária da Madeira no período referido, entre os quais: Carlos Azevedo de Meneses, o Padre Fernando Augusto da Silva, o Tenente-Coronel Alberto Artur Sarmento, o Visconde da Ribeira Brava, o cientista Gunther Maul, o Dr. Vasco Gonçalves Marques, o Dr. Fernando Tolentino da Costa, o Dr. Frederico da Cunha Freitas, o Eng. Luiz Peter Clode, o Major João dos Reis Gomes, o Dr. Manuel Pestana Júnior, o Dr. Alfredo de Freitas Leal, o Visconde do Porto da Cruz.

Download ficheiro pdf